× iCasei

Baixe o App do nosso casamento e busque: nessaedrigo

Baixar

VANESSA E RODRIGO

SEJAM BEM-VINDOS AO NOSSO SITE
VANESSA E RODRIGO

Madrinhas e Padrinhos

Sobre aqueles que irão nos abençoar

Madrinhas e Padrinhos da Noiva

  • Thiago - irmão - compadre - padrinho - pai
    Thiago - irmão - compadre - padrinho - pai

    O que falar dele? É o cara que me viu nascer. Que já me deu alguns sustos, que me deixa irritada em algumas vezes, mas que sempre está pronto para ajudar.... ou para enrolar. Rs
    Foi ele quem me deu um dos presentes mais importantes nessa vida, o Tutu. Então, tudo fica perdoado!
    A gente já aprontou muitas juntos. Ele me metia em cada furada... mas irmão é isso né? A gente briga, mas se ama e se apoia.
    Foi ele o dedo duro quem contou sobre o Drigo para minha mãe e foi na casa dele que me senti segura e amparada para apresentar meu namorado, hoje quase marido, à minha família.
    É assim, ele às vezes é meu pai, meu irmão e algumas horas, meu filho. E a gente se ama, não por que temos o mesmo sangue, mas por que aprendemos a respeitar e a cuidar um do outro.
    Papai não está entre em nós, mas você cuidou de mim como ele cuidaria! Obrigada!
    Ser meu padrinho é ser pai também, hein!!!! Amo você!
    Preparado para a missão?

  • Su e Vaguinho
    Su e Vaguinho

    Deixa eu tentar explicar quem são eles....

    Minha família!

    Su e Vaguinho são primos que a vida me deu.
    A representação da minha infância. Sabe aquela casa onde vamos quando criança para brincarmos? Era assim no casarão onde fomos criados com muito amor e carinho pelas nossas tias Jurema, Iracema, Marlene, e por aquele tiozão Silvério, que insistia em me chamar de periquita. Com eles eu fui criada sabendo o valor do que é ter alguém com quem contar, com amor de uma família.

    Deus foi muito bondoso comigo colocando pessoas tão especiais como vocês na minha vida, e... na hora de concretizar a minha família, não tem como deixar vocês de fora!
    Vocês representam tudo aquilo que vivemos no casarão e eu quero levar isso para nossa vida!

  • Camila e Junior
    Camila e Junior

    Quando a gente descobre que somos amigos, mesmo sem perceber.
    Foi assim com a Camila, melhor, Cê. Fomos apresentadas pela prima dela, ainda na época da facul. De lá para cá se passaram 14 anos de amizade, partilha e companheirismo.
    Ela participou da minha história com o Drigo desde o começo e não poderia estar de fora desse momento único.
    Lembra dos sambas e da gente fugindo dele? Rs Você dizia que a gente iria acabar juntos, não deu outra!

    Através dela conheci um cara que posso chamar de irmão. Junior e seu jeitinho maroto, no começo meio bicho do mato, até irmos ao Cabo Folia, hum... alguém sabe onde está o abadá dele?
    Ele está presente em todos os momentos, e a gente brinca que vamos disputar o sim no altar!
    Bem, foi assim que construímos essa amizade e parceria. Certamente eterna!
    Vocês dois são pessoas muito especiais e fazem parte de nossa história, da nossa família. Agora somos nós os afilhados e a vez de vocês nos abençoarem!

  • Suelen - ou... Su pequena
    Suelen - ou... Su pequena

    Su é uma nova amiga dentro desse meu pequeno mundo, mas já podemos contar anos de amizade. Acompanhou desde o início o nosso relacionamento e esteve presente em horas de muitos conselhos. Às vezes o ritmo de nossas vidas nos separa, uma pra lá, a outra para cá! Mas sempre que podemos, juntas estamos para aquele sorriso, abraço e papo em dia. É uma amiga que está aqui ou ali, sempre que precisamos!
    Ah... eu tentei enrolá-la antes de convidá-la para este momento. Escrevi: “Su, por onde você está? Preciso de ajuda com uma coisa para o casório.” Eu só queria saber se ela estava trabalhando, por Niterói, ou em outro lugar para entregar o convite, em seguida entrei em aula e não consegui falar com ela. Pronto, bastou isso para ela mostrar o quão presente é, em menos de duas horas ela batia à minha casa para saber do que eu precisava!
    Essa é a minha amiga pequenina.... que vai ser minha madrinha!

  • Marsil
    Marsil

    Ele é o cara.
    Participou dos momentos que ainda não tínhamos nos assumido. Ajudou-me a ver coisas no Drigo que a minha razão não deixava ver. Lembro-me de quando falei do sapato horroroso que Drigo estava calçando e ele foi lá e me ajudou a escolher um na tentativa de tirar o xadrez com listrado e tennis laranja daquele gordinho.
    Marsil não é só aquele cara presente nas horas boas, mas em todos os momentos que precisei me desestressar e chorar. Aquele ombro de primo e amigo. Aconselhou-me, ajudou-me e sempre diz que eu preciso ser feliz!
    Ele já foi padrinhos de vários casamentos... Chamá-lo para mais um, talvez seja até clichê, mas pra mim, ele não é a figura apenas extrovertida, mas o que a vida me deu para compor a minha família. Minha Dinda, irmã dele, e ele são aqueles que Deus me colocou para eu chamar de família!
    Bem, então vamos fechar esse ciclo e fazer essa família, minha Dinda já é Dinda, agora está na hora de você ser meu Padrinho!

  • Iris, Victor e Paulinho
    Iris, Victor e Paulinho

    Sabe aquela pessoa que é exatamente oposta a você, mas que conquista o seu coração?
    É ela. Íris, minha amiga irmã. Simplesmente a amo. Ela foi a primeira a comentar sobre o posto madrinha. Como fazer uma surpresa para essa menina? Quase que impossível. Ansiosa que só! Somos amigas desde a faculdade, e agora, comadres duplamente. Falar sobre ela é relembrar de aventuras, de momentos hilários, de parceria e de uma amizade duradoura – somos irmãs.
    Victor, quantas vezes não a ouvia falando sobre você. Já éramos íntimos só pelo tanto que ela falava de ti ainda no início do relacionamento de vocês. Até que, nasce um presentinho e vocês me convidam para ser madrinha dele – Paulinho, meu pajem. Hoje, sou comadre e madrinha do casamento de vocês. Nossos laços se estreitaram.
    E nesse momento vocês não poderiam ficar de fora, jamais.
    Se vira! Peguem um jatinho e vem de Sampa para cá!
    É a vez de vocês serem meus padrinhos!

  • Cari e Felipe
    Cari e Felipe

    A mãe dela sempre me pergunta como eu a aturo? Rsrsrss
    Nos demos bem desde a escola, são 18 anos de amizade. Eu nunca soube responder essa pergunta! Só sei dizer que ela é mais que amiga, uma irmã.

    Nesses anos de convivência eu sempre ouvi a pergunta: “E quando você vai namorar?” Em seguida... “Vanessa vai casar?” Kkkk Eu pedia calma, mas Tia Maria insistia nos questionamentos e Cari dava corda. Chegou né, vou me casar! Agora dá um tempo para perguntar por filhos, ok?

    Saímos da escola e juntas fomos para a faculdade, cada uma em seu curso, mas na mesma unidade. Fizemos novos amigos, entretanto a nossa amizade nunca se perdeu.

    Daí... Veio esse cara esquisito... rsrsrs Felipe... engraçado, amava um licorzinho... sempre que vinha aqui em casa tomava um cálice com minha mãe. Ele entrou, ficou e casou com minha melhor amiga, a essa altura, ele já era meu amigo também, se bem que hoje ele é mais amigo do Drigo, porque não param de se falar no Zap.

    Então, afilhados, agora são vocês que fecharão o elo e serão nossos padrinhos!

Madrinhas e Padrinhos do Noivo

  • Drika
    Drika

    Drika, minha madrinha. Ela é a mais jovem amiga, familiar etc. entre aqueles que irão me abençoar no casório. Sua escolha? Uma forma de agradecer e dizer que sem ela chegar até aqui seria – no mínimo – mais difícil. Com ela, agora na condição de madrinha e eu e a Nessa na missão de madrinha e padrinho da Allana... aliás, o que vcs veem na gente para sermos padrinhos e madrinhas assim? Vcs precisam pensar melhor nisso... mas enfim, com essas vidas cruzadas, reforçam o afeto, o carinho, a empatia e a camaradagem que nos cercam há anos. Seu César, pai da Drika, é figura marcante na minha memória durante o samba no Terreiro da Vovó. Terreiro que se não foi de fato o primeiro lugar onde nos encontramos, em minha memória, passou a ser. E aquilo ali nos define: encontros, amigos dos amigos, que viram colegas, conhecidos. Tá aí uma mulher cercada de uma energia... E não para por aí. Com a isenção que só uma grande mulher tem e é capaz de manter ao se relacionar no mais íntimo de um casal, equilibrando as emoções, o saber em busca de apontar caminhos e possibilidades para um par tão calouro na aventura de amar, a Drika se tornou um elo fundamental na nossa história. E tê-la ao lado de figuras que também tanto amo e vivi cada coisa nessa vida, é extremamente gratificante. Te roubar do time da Vanessa foi questão de justiça. Hehe Obrigado por tudo, figura linda. Ah, a tão temida foto? Ridícula, claro, mas foi do dia do Terreiro. Me ame!

  • Horranna Morena
    Horranna Morena

    “Rodrigo, nada de textão”. Avisou minha pequena, quase esposa, quando lembrou que eu precisava escrever sobre a nossa nova madrinha, Horranna Morena, magrela. Como não escrever textão para cada um desses doze incríveis seres que estarão conosco no dia 22 de setembro? Eu escrevo muito para relatar uma dor de barriga... mas tudo bem, vou me superar. Para a magrinha, um mega texto em uma frase, em uma música que representa, para mim e para a nossa história, tudo que é viver e crescer com ela.

    “Uma menina me ensinou
    Quase tudo que eu sei
    Era quase escravidão
    Mas ela me tratava como um rei”

    Te amo, magrinha.

  • Lidi
    Lidi

    Ah, minha KK linda... como foi tão bom chegar até aqui, como foi maravilhoso poder ser seu padrinho e poder te convidar para ser a nossa madrinha. É aquela relação que se construiu nos melhores e mais gostosos momentos. Nas melhores mais controversas confusões. Há tanto tempo sem um arranca rabo... estou até estranhando. Esse detalhe a parte, só nossas lágrimas – que ñ foram poucas – explicam o que nos une... o que nos faz uma grande família. E vamos ampliar... aprendendo com os acertos, erros, equívocos e tudo mais. Como bons seres humanos que somos, sempre se construindo, hoje somos amigos melhores, noivos e maridos melhores, esposas melhores... e seremos um pouco mais até 22 de setembro. Valeu pelo sim, minha lindona.

  • Andressa, Andrey e o Gordo
    Andressa, Andrey e o Gordo

    Família Brito...
    Ah, minha família... é o meu lado mais complexo, barulhento e gostoso. Eu compartilhei esses dias que escolher quem representaria a minha família seria uma missão fácil. Qq um que eu escolhesse teria o mesmo amor, carinho, afeto e – claro – confiança de que seriam ao nosso lado grandes companheiros, padrinhos e madrinhas. E dessa escolha, que teve meus primões Andrey e Andressa e o meu tio Aldir, foi este último o maior motivo de orgulho. Meu pai se foi quando eu tinha seis anos. Eu ganhei um pai, meu padrinho, Pedro Paulo, que seria o pai, padrinho, tio, amigo, sei lá... qq um sonharia em ter um homem como ele ao lado. E depois de velho, especialmente depois que meu irmão se foi, eu ganhei o terceiro pai. Aldir. Tio Aldir, gordo. Dividimos quartos, choramos crises matrimoniais, saudades do junior, entendemos as nossas – muitas – diferenças e hoje, somos idênticos. Ok, eu consigo ser menos espaçoso. E as minhas confusões, que são muitas, são também menos arriscadas e traumáticas, mas no geral, somos sim, idênticos. Hehe Ele era um tio, virou um cara fundamental. A trancos e barrancos, sem ele saber, veio de lá umas das principais referencias do que é ser um homem, principalmente um homem na relação com os amigos, família, com os nossos. Eu costumo dizer que apesar de tanta perda, eu ganhei foi é coisa. Tio Aldir representa o momento em que resolvi crescer. E hoje é aquele homem que me amarro. Andrey, Dressa? Sem palavras, passei talco nos seus bumbuns... eles carregam o que os meus primos, que são os melhores do mundo, têm. Simpatia, transito livre em todo e qualquer lugar... diversão no sorriso e amor e fechamento na respiração. Eles são fantásticos e foram os primeiros a saberem que seriam nossos padrinhos e madrinhas. Além, óbvio, de nos acompanharem em tudo. Tamos juntos, primões.

  • Kbça
    Kbça

    Mão para toda obra. Aquele irmão que só a vida poderia te dar. Representante dos amigos que me mostraram como a vida é boa. Um guerreiro nato, um amigo que carrega na essência tudo que esta palavra, amigo, representa. Que meus filhos tenham a chance de viver amizades como a dele, a dos mocas. Brigadão pelo sim, meu velho.

  • Caxias
    Caxias

    Pablo Ribeiro, vulgo Caxias...
    Ele, Chris e Nery, a banda. Das escadarias da UERJ, porres no Bin, SWU, Lolla, RIR, Alceu nos arcos, perrengues e chopadas... é tenta história que nem sei por onde começar. Dono da voz mais impactante do dial brasileiro. Do abraço mais confortante e gostoso. A pior pessoa que vc possa ver ao despertar em um CTI. O pior amigo para guardar segredo. Mas o melhor para ouvi-los, até porque ele contar para todo mundo ou via uma indireta em um vídeo no Facebook, ele vai te deixar confortável com o dito. Seja cagando e andando, rindo, falando que a vida é assim e pedindo um garotinho. Tem coisa melhor para situações boas ou ruins do que um amigo que sabe pedir um chopp no tempo certo? Jamais. Meu irmão teria maior orgulho de conhecer esse meu outro irmão. Não tenho dúvida. Ah, por ele conheci algumas tantas outras pessoas especiais, primeira dama, Maira, mulher incrível, Tia Deise, Laura e Adolfo... casal com uma alma... obrigado meu irmão.